Apresentação

A Governança de TIC, como parte integrante da Governança Corporativa, tem por finalidade garantir o alinhamento da TIC ao negócio e estratégias do Tribunal, através da implementação de políticas, regras e processos específicos para otimizar a aplicação de recursos, dar suporte à tomada de decisões, garantir a segurança das informações e minimizar riscos.

O Modelo de Governança de TIC do TRT16 é definido pela Política de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação (PGTIC). Ele está alinhado às orientações do CNJ acerca da Governança e Gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário, estabelecidas mediante a Resolução nº 211 de 15 de dezembro de 2015. 


Representação do Modelo de governança de TIC

Modelo de governança de TIC

O modelo tem como principal instância o Comitê de Governança de Tecnologia da Informação e Comunicação do TRT16 (CGovTIC), que é um órgão colegiado permanente voltada ao assessoramento da Presidência do Tribunal nos temas relacionados à governança de TIC. 

As demais estruturas envolvidas estão voltadas para o contexto de gestão, e são elas: Comitê de Gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação (CGesTIC); Unidade de Apoio à Governança de TIC; e Gestores das Soluções de TIC.


Área de TIC

À Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicações (CTIC) compete planejar, coordenar, organizar, orientar, supervisionar e decidir quanto à execução das atividades relativas à tecnologia da informação e das comunicação do Tribunal.

As atribuições e responsabilidades da CTIC estão regulamentadas na Resolução Administrativa nº 244, de 12 de Dezembro de 2016, com alterações introduzidas pela Resolução nº 112, de 29 de Julho de 2019.

Organograma da CTIC

Notícias

quinta-feira, 2 de Abril de 2020 - 9:31

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai disponibilizar a todos os tribunais do país uma plataforma digital segura para a realização de audiências e sessões de julgamentos por videoconferência.

quinta-feira, 26 de Março de 2020 - 17:28

As mudanças constam do Ato Conjunto TST.CSJT.GP Nº 16/2020, editado no dia 25/3.

terça-feira, 24 de Março de 2020 - 11:53

Apenas serviços essenciais deverão ser realizados presencialmente, mas em sistema de rodízio