TRT-16 alcança resultado histórico no Índice de Desenvolvimento de Sustentabilidade do CNJ

sexta-feira, 30 de Junho de 2023 - 14:28
Redator (a)
Francisco Eduardo Carvalho Almeida
Revisor (a)
Luane Freitas

O Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Maranhão) alcançou o índice de 71% no 7º Balanço Socioambiental do Poder Judiciário, configurando como o melhor resultado da série histórica no Índice de Desenvolvimento de Sustentabilidade - IDS, avaliação que é realizada e divulgada anualmente pelo Conselho Nacional de Justiça.
É a primeira vez que o TRT-16 consegue alcançar determinada marca, desde o ano de inclusão do IDS na avaliação, que ocorreu no período de realização do 3º balanço. O resultado foi registrado como a quinta melhor variação em pontos percentuais do Poder Judiciário, o que leva o Tribunal a ganhar a pontuação máxima no Prêmio CNJ de Qualidade 2023, neste quesito.
A Resolução CNJ nº400/2021 demonstra no rol de indicadores a serem monitorados nos Planos de Logística Sustentável, as informações que são mensuradas em diversas categorias diferentes e que possuem subdivisões e características próprias.
A finalidade do IDS consiste em criar um indicador sintético que seja capaz de avaliar em uma única dimensão, o resultado combinado de vários indicadores distintos, permitindo assim, comparação objetiva entre os tribunais.

Confira os dez indicadores analisados:

1)Consumo de energia elétrica (kWh) per capita;
2)Consumo de água (m3) per capita;
3)Número de usuários e usuárias por veículo;
4)Consumo de copos descartáveis per capita;
5)Gastos de transporte per capita;
6)Gastos de papel per capita;
7)Destinação de material para reciclagem em relação à força de trabalho total;
8)Consumo de água envasada descartável per capita;
9)Gastos de telefonia per capita;
10)Quantidade de equipamentos de impressão per capita.

Os resultados do 7º Balanço Socioambiental do Poder Judiciário são reflexos das ações desenvolvidas pelo setor socioambiental, chefiado no período avaliado pelo servidor Daniel Guimarães, com a colaboração da servidora Sílvia Castro, lotada no setor à época, e com a parceria da Secretaria de Governança e Gestão Estratégica, a Diretoria-Geral, a Secretaria-Geral da Presidência e o setor de almoxarifado.
Para o alcance desta marca, o TRT-16 instituiu o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos que identifica e classifica os resíduos produzidos e define critérios para a devida segregação, coleta, armazenamento, transporte e destinação final adequada. Além disso, com o objetivo de articular ações de planejamento que resultem no aperfeiçoamento do gasto público e no uso sustentável de recursos, foi instituído o Plano de Logística Sustentável 2021-2025.

168 visualizações