Presidente do TRT reúne-se com governador

quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007 - 0:00

A presidente do Tribunal Regional do Trabalho do Maranhão (TRT-MA), desembargadora Kátia Magalhães, participou nesta quarta-feira (17) de audiência com o governador Jackson Lago, no Palácio dos Leões. A magistrada entregou ao governador documento solicitando a permanência no TRT de servidores requisitados ao governo do Estado. Também solicitou a instalação de um posto policial nas imediações do prédio-sede do TRT, no bairro Areinha.

O governador acolheu a solicitação sobre a disponibilidade de servidores para o TRT e disse que sua equipe vai analisar cada caso para ver as necessidades dos órgãos de origem desses servidores. Estão à disposição do Tribunal atualmente 22 requisitados, sendo cerca de 65% com formação universitária e a maioria cedida sem ônus para o Estado do Maranhão.

A desembargadora Kátia Arruda, que participou da audiência acompanhada da secretária geral da Presidência do Tribunal, Adriana Albuquerque de Brito, disse que os requisitados desenvolvem suas funções em setores chaves da Justiça do Trabalho e em algumas Varas Trabalhistas do interior. Muitos estão à disposição do TRT há mais de 10 anos. “São servidores que exercem serviços essenciais, e temos interesse em mantê-los na instituição”, acrescentou a magistrada.

Quanto ao pedido de instalação de um posto policial para reforçar a segurança na área da Areinha e resguardar a integridade física de magistrados, servidores e da própria comunidade, Kátia Magalhães Arruda explicou que a iniciativa atenderá além do TRT, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e a Justiça Federal, cujas sedes também estão localizadas na avenida Senador Vitorino Freire, naquele bairro.

A solicitação entregue ao governador nesta quarta-feira já havia sido feita em setembro do ano passado ao Governo do Estado. Jackson Lago se comprometeu a encaminhar nova solicitação à secretária de Segurança, Eurídice Vidigal, para providências.

No final da reunião, Kátia Magalhães Arruda disse que o Tribunal se coloca à disposição para buscar uma solução com relação ao decreto que determina a devolução dos servidores.

(VS/WCS)

Legenda-foto: governador Jackson Lago, desembargadora Kátia Arruda e Adriana Brito

7 visualizações