Presidente do TRT-16 recebe visita de cortesia da ouvidora nacional da mulher, desembargadora Tânia Reckziegel

quinta-feira, 21 de Julho de 2022 - 15:57
Redator (a)
Ana Karolina Brito
Revisor (a)
Rosemary Araujo
Da esquerda para a direita: Saulo Fontes, juiz auxiliar da Presidência; conselheira Tânia Reckziegel; presidente Carvalho Neto; e desembargadora Márcia Andrea.
Presidente do TRT-MA recebe visita de cortesia da Ouvidora Nacional da Mulher.

O presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 16a Região (Maranhão), desembargador Carvalho Neto, recebeu na manhã desta quinta-feira (21/7), no Gabinete da Presidência, a visita de cortesia da desembargadora Tânia Regina Reckziegel, conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ouvidora nacional da mulher. Também estiveram presentes a desembargadora Márcia Andrea Farias da Silva, diretora da Escola Judicial, e o juiz auxiliar da Presidência, Saulo Fontes. 
“Muito importante o engajamento dos Tribunais Regionais do Trabalho com as questões de assédio no ambiente de trabalho, de violência doméstica. Então, a Ouvidoria do Conselho Nacional de Justiça está de portas abertas para auxiliar todos os tribunais que precisarem de ajuda, orientação e capacitação dos seus servidores para atender a população naquele momento que mais precisa de ajuda”, disse a conselheira em vídeo gravado exclusivamente para o TRT-MA, durante a visita ao presidente Carvalho Neto. Assista à mensagem na íntegra, no canal do Tribunal no YouTube e/ou na página inicial do portal do TRT-16.
No TRT do Maranhão, a Ouvidoria também está apta a receber manifestações sobre o tema em variados canais de atendimento.
Agenda institucional
Na quarta-feira (20), o presidente o TRT-16 e a ouvidora estiveram presentes no “Seminário Nacional Mulher na Política: avanços e desafios”, promovido pela Ouvidoria da Mulher do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA). O evento contou com a participação de especialistas do Direito e estudiosos para discutir sobre a representatividade feminina na jurisdição eleitoral e na política. A desembargadora Tânia Reckziegel atuou na mediação das palestras. 
Ouvidoria Nacional da Mulher
Criada em fevereiro deste ano, por meio da Portaria n° 33/2022 do CNJ, a Ouvidoria Nacional da Mulher tem como principal missão receber, tratar e encaminhar demandas relacionadas a procedimentos judiciais referentes a atos de violência contra a mulher. A desembargadora Tânia Reckziegel, do Tribunal Regional do Trabalho da 4a Região, foi a indicada para o cargo de ouvidora do novo órgão. A magistrada também preside a Comissão Permanente de Políticas de Prevenção às Vítimas de Violências, Testemunhas e de Vulneráveis. 
A Ouvidoria Nacional da Mulher se propõe a prestar informações, receber sugestões, reclamações, denúncias, elogios e críticas sobre a tramitação processual relativa à violência contra mulher, buscando fornecer orientações sobre a rede de proteção à mulher e contribuir para aprimorar a Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres
Para entrar em contato com a Ouvidoria da Mulher, basta preencher o formulário eletrônico disponibilizado no portal do CNJ ou ligar para o telefone (61)2326-4615. O horário de atendimento é das 13h às 18h. 

 

285 visualizações