Leandro Karnal promove uma reflexão sobre a ética em abertura do ano letivo da EJUD16

segunda-feira, 16 de Março de 2020 - 14:17
Redator
Lucas Ribeiro
Revisor
Suely Cavalcante
Historiador Leandro Karnal discorreu sobre a ética em quase duas horas de palestra

A Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (EJUD16) deu início ao ano letivo de 2020 com a palestra "Ética como Valor e Estratégia". A solenidade de abertura ocorreu no Auditório Juiz Ari Rocha, no prédio-sede do TRT-MA, e contou com o historiador e professor Leandro Karnal, que proferiu a palestra. O presidente do TRT-MA, desembargador Américo Bedê Freire, e a diretora da Escola Judicial, desembargadora Ilka Esdra Silva Araújo, ao final da palestra, entregaram o certificado e uma lembrança ao palestrante, além de agradecerem a ele em nome da Justiça do Trabalho do Maranhão.
O evento foi prestigiado por magistrados, servidores, estagiários, terceirizados e público externo, que lotou o Auditório. Para atender a demanda, a palestra foi transmitida simultaneamente, por meio de um telão, na Sala de Sessões do Tribunal Pleno. Também participaram da palestra os desembargadores do TRT-MA José Evandro de Souza, vice-presidente e corregedor do Tribunal; Gerson de Oliveira Costa Filho, Márcia Andrea Farias da Silva, Luiz Cosmo da Silva Júnior e James Magno Araújo Farias. Também esteve presente o desembargador Audaliphal Hildebrando da Silva, diretor da EJUD do TRT da 11ª Região (Amazonas e Roraima). 
Leandro Karnal deu início a sua fala pontuando a necessidade de discutir sobre a ética nos tempos atuais. Segundo ele, o debate acerca do tema era limitado aos espaços acadêmicos, mas que, com os últimos acontecimentos no país, a sociedade começou a se preocupar com a questão e, hoje, empresas, órgãos públicos e demais espaços se propuseram a refletir sobre o assunto. "É muito animador ver o Brasil inteiro preocupado com o tema, porque essa é a primeira vez que estamos trazendo à tona essas questões em plano nacional e em todos os níveis", completou.
Em seguida, o historiador recorreu a autores, como Thomas Hobbes, por exemplo, para apresentar uma definição do que é ética, e usou das bases do sistema democrático para ilustrar. "A democracia não é ausência das leis, mas é o caráter claro, público e justo delas e, quando eu discordo delas, eu proponho a mudança", afirmou. Ele destacou que nesse sistema há diversas denúncias de corrupção, o que se diferencia das ditaduras. "Não há denúncias de corrupção na Coreia do Norte, porque lá os corruptos são amigos do ditador", exemplificou.
Karnal continuou no diálogo entre autores para trazer o conceito por detrás da palavra ética ao público. Com Aristóteles, ele afirmou que a ética está na prática, nas ações do indivíduo e nos pequenos gestos do cotidiano. Além disso, afirmou também que a ética é a capacidade de errar, reconhecer o erro e mudá-lo. "A luta pela ética é permanente. Ela não conta o passado, ela conta o hoje", declarou.
O tema também perpassou sobre as questões envolvendo o trabalho. Em sua abordagem, ele alertou para os ambientes tóxicos, o que classificou de um lugar de fofocas e intrigas. Ressaltou ainda a importância de controlar a vaidade e aconselhou as pessoas a tomarem cuidado com posturas narcisistas, especialmente aquelas que têm poder.
Ainda sobre o ambiente de trabalho, Leando Karnal ressaltou que as pessoas atuantes nos órgãos de fiscalização das relações de trabalho, como é o caso dos servidores da Justiça do Trabalho do Maranhão, não podem perder de vista que são um instrumento social e que justamente por esta razão sofrem ataques, mas que em um mundo de precarização das relações trabalhistas, a ética do trabalho é de suma importância e precisa ser debatida.
Clique aqui para ver mais fotos do evento.

3009 visualizações