Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho encerra correição no TRT-MA 

sexta-feira, 16 de Abril de 2021 - 15:45
Redator
Suely Cavalcante

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, encerrou na manhã desta sexta-feira (16), a correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Maranhão). A correição, iniciada na segunda-feira (12), foi realizada no formato telepresencial, pelo sistema Zoom, em virtude da pandemia do coronavírus. O encerramento ocorreu durante sessão administrativa do Tribunal Pleno do TRT, aberta pelo desembargador presidente José Evandro de Souza; e que contou com a presença de outros desembargadores, juízes da primeira instância, representante do Ministério Público do Trabalho e de servidores. Antes da sessão, às 9 horas, o ministro corregedor participou de coletiva de imprensa com jornalistas de emissoras de televisão e de rádio da capital.
O ministro agradeceu à direção do Tribunal pela recepção e atenção à equipe da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho (CGJT). Ele voltou a falar do momento atual vivenciado no país, destacando a atuação do Poder Judiciário Trabalhista para dar continuação ás atividades da prestação jurisdicional, apesar das dificuldades enfrentadas para utilização dos meios telemáticos dada às realidades diferenciadas no país. Entretanto, conforme o ministro, a falta de resíduos de processos físicos na Justiça do Trabalho, sobretudo no TRT do Maranhão, que é 100% PJe, possibilitou o exercício da atividade pela via telepresencial. 
Na oportunidade, o corregedor-geral disse que o TRT da 16ª Região tem demonstrado a positividade da atuação no tocante ao cumprimento das metas concluídas em 2020, entre resultados destacados pelo ministro estão o tempo médio de duração do processo na fase de conhecimento; o índice de processos julgados; o índice de processos antigos; índice de ações coletivas julgadas de primeiro e segundo graus; o índice de redução do acervo de maiores litigantes; e a média de liquidações encerradas. O TRT 16 encerrou mais liquidações em comparação com a média nacional, e com a média dos tribunais do mesmo porte. O ministro também destacou a atuação da Escola Judicial, com a oferta de cursos destinados a magistrados e servidores em áreas diversas, tais como a área jurídica, saúde e administração, bem como a quantidade de certificações expedidas.
Em seguida, foi realizada a leitura da ata de correição, conduzida pelo secretário da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho, Valério Augusto Freitas do Carmo, destacando as conclusões e recomendações. Entre as recomendações feitas ao TRT 16ª Região estão a de melhorar a taxa de conciliação da Justiça do Trabalho no Maranhão; ampliar a realização de cursos pela Ejud relacionados ao PJe e outras áreas; e realizar ações relacionadas à acessibilidade de pessoas portadoras de deficiência nos órgãos da JT no estado, inclusive com a realização de eventos educativos.
Ao final, o presidente José Evandro de Souza, agradeceu ao ministro corregedor pelas observações relacionadas ao Tribunal, e afirmou que vai trabalhar para aprimorar o que for possível, porque a proposta é melhorar sempre, e envidar esforços para que o Regional maranhense passe a ter uma classificação melhor no ranking nacional.

145 visualizações