Canteiro em prédio da Justiça Trabalhista no Maranhão estimula o sentimento de pertencimento ao meio ambiente 

terça-feira, 28 de Janeiro de 2020 - 14:13
Redator
Kellyne Lobato
Revisor
Suely Cavalcante
Terceirizado Jonald e os servidores Batista e Wellington no canteiro que tem recebido elogios no FAS

Após iniciativa de servidor, magistrados e colaboradores abraçaram a ideia e mantêm o canteiro colaborativamente
Em mais uma das boas práticas socioambientais adotadas pelo Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Maranhão), um canteiro colaborativo é mantido por magistrados, servidores e trabalhadores terceirizados dessa Justiça especializada, no Fórum Astolfo Serra (FAS), sede das Varas do Trabalho de São Luís.  O canteiro incentiva a diversificação de culturas ao reduzir desperdícios e impactos ambientais, ao mesmo tempo em que integra a ação voluntária dos colaboradores para manter o local.
A Área Verde do FAS, como é chamada carinhosamente pelo servidor Jose de Ribamar Santos Batista, lotado na Diretoria do Fórum, conta com uma variedade de plantas doadas, em sua maioria floridas, que mudaram completamente o espaço antes sem vida. O servidor fala ainda que sempre teve apreço pela natureza e que, há alguns anos, vem cuidando dessa parte do Fórum, dando o máximo de atenção possível, já que o prédio não conta com serviços de jardinagem, mas que, em 2018, contribuições significativas intensificaram ainda mais a revitalização do canteiro.
"No primeiro semestre do ano de 2018, a desembargadora Solange Cristina Passos de Castro Cordeiro entregou várias mudas de plantas para esta Unidade, na verdade a maioria das plantas foi ela que doou. A servidora Marcelina Matos e os terceirizados Doriamar Silva Bezerra Dias e Jonald José da Silva também trouxeram bastante, esse último, além de doar as mudas, foi quem se engajou na plantação e também está sempre nos cuidados, com a ajuda de outros terceirizados", comentou Batista.
Foram essas doações que deram vida ao canteiro, que chama a atenção pelas rosas, lírios e outras espécies de plantas de pequeno porte. Também foram reaproveitados canos de PVC para a criação de vasos que ganharam uma roupagem com adesivos que trazem as características dos azulejos e casarões maranhenses, para dar um toque mais especial. E na parte da frente do FAS, mudas de médio e grande porte foram plantadas para enaltecer a arborização e tornar o local mais aconchegante, bem como para aproximar, cada vez mais, as pessoas que por ali circulam, às exuberâncias da natureza.
Os serviços de limpeza foram o pontapé inicial para a revitalização do espaço. Os terceirizados removeram todo o entulho e iniciaram o plantio das mudas recebidas. De acordo com Batista, o conceito de sustentabilidade foi utilizado em todo o processo. "Realizamos o manejo de compostagem das folhas com a borra de café utilizada no FAS. Utilizamos essa técnica sustentável para transformar o lixo em adubo. Aproximadamente 6 meses após essa primeira experiência, foi possível o aproveitamento da compostagem, que foi distribuída no ambiente do plantio, e o resultado foi muito bom. Já estamos distribuindo a segunda compostagem", falou. 
O chefe do Setor de Gestão Socioambiental do TRT-MA, Wellington Bringel de Almeida, fala que a preservação do canteiro vai ao encontro da missão do Setor Socioambiental. "O espaço foi otimizado com as plantas e vem contribuindo para a mudança a cultura das pessoas dessa Justiça em relação ao lixo e aos impactos com o meio ambiente, pois, além de reaproveitar o que poderia ganhar destino errôneo na natureza e desencadear impactos negativos, envolve sociabilidade de pessoas, que juntas mantêm, colaborativamente, o canteiro. Registre-se, tudo isso sem gerar custos para a Administração Pública”, declarou. Wellington falou ainda que outros projetos estão sendo estudados, como por exemplo o "Telhado Verde" que deve ser implantado futuramente nas Unidades da Justiça do trabalho do Maranhão.
Clique aqui para ver mais fotos do espaço no FAS.
 

371 visualizações