Atriz Denise Fraga fala de inquietudes e relações sociais em tempo de pandemia na Abertura do Ano Letivo da EJUD16

sexta-feira, 25 de Março de 2022 - 17:33
Desembargadores, juízes, servidores e público em geral prestigiaram a fala da atriz Denise Fraga
O desembargador José Evandro de Souza, decano do TRT-MA, no destaque, interagindo com Denise Fraga

A palestra "Inquietudes para um novo (velho) mundo. Como voltaremos ao normal? Que normal?" apresentada pela atriz, escritora e colunista Denise Fraga na manhã de hoje (25/3), na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região, foi um daqueles momentos necessários de voltar a atenção para o ser humano e a vida que está sendo construída nestes tempos que passaram a chamar de “novo normal”. De uma forma descontraída, bem-humorada, respeitosa e cuidadosa, Denise falou das inquietudes intensificadas na pandemia do coronavírus com reflexos no comportamento das pessoas. No início, uma onda de solidariedade seguida do isolamento ou dificuldade de interação ou cuidado com o outro. 
Denise Fraga contou que o papel de palestrante também “surgiu” a partir das inquietudes internas que ela começou a sentir nesses tempos. Tocada pelo interesse no ser humano, começou a escrever sobre pessoas, relações e cotidiano e depois foi convidada para dar palestras. “Sou uma artista e uma das grandes funções da arte é fazer a gente entender os dilemas humanos”, afirmou. 
Ela ressaltou que uma das consequências da pandemia foi a intensificação do uso da internet, particularmente das redes sociais. A convivência em família, com as outras pessoas, foi sendo substituída pela convivência nas redes, e a “internet virou uma escola de julgadores”, alertou. “Estamos ficando entelados e sendo reformatados pela tecnologia, desumanizados”, disse. “E a gente precisa fazer alguma coisa, senão vai ser levado pra letargia ou vai tomar remédio”, frisou. Ainda, conforme Denise, a nossa grande crise é de paciência. E a convivência na internet, nas telas, afasta o ser da sua essência humana gregária, avaliou. 
Qual seria a saída?
Para Denise, a saída é se importar com o outro, escutar e praticar o que ela chama de captura pela convivência. "A gente precisa conversar. Não desistir do outro. Não bloquear”. Atitudes que devem ser praticadas constantemente para não se perder a essência humana. De acordo com a autora é preciso promover a alegria e o amor, sentimentos que devem ser cultivados continuamente. Além dos afetos fundamentais para a proteção das relações sociais, Denise fez referência às questões como racismo estrutural e valorização da educação, e em especial dos professores, como caminhos de crescimento individual e social. “Faça a sua parte”, afirmou, em referência às atitudes de cada um no enfrentamento de questões sociais que estão na base da formação da sociedade brasileira. 

EJUD16: abertura do Ano Letivo 2022 
A palestra de Denise Fraga marcou a abertura oficial do ano letivo de 2022 da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 16ª Região (Ejud16). A solenidade foi aberta pela diretora da Ejud16, desembargadora Márcia Andréa Farias da Silva. “A abertura do ano letivo é o marco inicial das capacitações de 2022 e está adequadamente alinhada ao planejamento estratégico do TRT-MA 2021-2026”, disse, acrescentando que as capacitações também foram iniciadas com o curso de boas-vindas aos novos servidores do tribunal no início da segunda quinzena deste mês. Márcia Andréa também destacou a aprovação do plano de capacitação deste ano. Ela agradeceu à palestrante Denise Fraga, pela oportunidade de trazer uma reflexão sobre a nova realidade que foi imposta à sociedade com o advento da pandemia. O evento contou com a participação dos desembargadores José Evandro de Souza, decano do Tribunal; Gerson de Oliveira Costa Filho, vice-presidente e corregedor do TRT; James Magno Araújo Farias, vice-diretor da Ejud16; além de magistrados da primeira instância, advogados, servidores, estagiários, terceirizados, e do público em geral. A palestra teve transmissão ao vivo pelo canal oficial da EJUD16 no YouTube.

Sucesso de público
A diretora da Ejud16 destacou o sucesso do evento, com grande número de inscritos na modalidade presencial (195 inscrições), e no YouTube (94). O Auditório Juiz Ari Rocha, no prédio-sede do TRT-MA, onde foi realizado o evento presencial, ficou lotado. Este foi o primeiro grande evento presencial da Ejud16 desde o início da pandemia.

Matéria editada em 29.3.2022.

 

631 visualizações